Baraúna/PB, 10 de Dezembro de 2017

16/11/2017 - Redator(a): Ismael Ferreira

Secretaria de Saúde de Baraúna lança panfleto para orientar população sobre varicela


Foto/Imagem: Ismael Ferreira

A secretaria de Saúde do Município de Baraúna, lançou esta semana um panfleto com orientações sobre a varicela (catapora). A doença tem se apresentado fortemente no Município, a ação faz parte de algumas das medidas adotadas pela Secretaria de saúde do Município para conter o avanço de novos casos. 

O panfleto está sendo distribuído pelos profissionais de saúde e educação do Município, e contém as seguintes informações:

O que é varicela?

varicela (“catapora”) é uma doença infecciosa aguda, altamente transmissível, causada pelo vírus varicela-zóster. A doença é mais comum em crianças entre um e dez anos, porém pode ocorrer em pessoas susceptíveis (não imunes) de qualquer idade. Na maioria das vezes, principalmente em crianças, a doença evolui sem consequências mais sérias, geralmente, é uma doença benigna e auto-limitada.

 

Transmissão                             

É transmitida de pessoa a pessoa, através de contato direto ou de secreções respiratórias e, raramente, através de contato com lesões de pele. É uma infecção altamente transmissível, que pode ocorrer em surtos, acometendo principalmente crianças. A infecção confere imunidade permanente.

O período de maior risco de transmissão começa 48 horas antes do aparecimento das vesículas e vai até a formação de crostas em todas as lesões. Em crianças previamente saudáveis este período é de geralmente 6 a 8 dias.

 O período de incubação da varicela varia de 10 a 21 dias. Após a infecção, a maioria das pessoas apresenta manifestações clínicas. 

 

Medidas de Proteção

No Brasil, a vacina contra varicela foi introduzida no Calendário Infantil do MS e disponibilizada na rede pública no segundo semestre de 2013, para ser aplicada em combinação com a segunda dose da tríplice viral em crianças de 15 a 18 meses. Atualmente o esquema vacinal é composto por 1ª dose de tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba); 2ª dose tetra viral (sarampo, rubéola e caxumba e varicela) ou tríplice viral + varicela para a faixa etária de até 4 anos, 11 meses e 29 dias.

Para as indicações consideradas especiais estão disponíveis a imunoglobulina.

 

Tratamento                                 

Todas as pessoas que apresentam manifestações clínicas compatíveis com varicela devem ser avaliadas por médico tão logo possível. clínicas compatíveis com varicela devem ser avaliadas por médico tão logo possível.

A consulta inicial, além de possibilitar a confirmação (ou não) da suspeita clínica por profissional habilitado, permite avaliar a necessidade de intervenção terapêutica específica, esclarecer quanto às medidas importantes para evitar complicações e orientar corretamente para o reconhecimento dos indícios de gravidade que exijam reavaliação médica.

A varicela é uma doença auto-limitada na imensa maioria dos casos. O tratamento em pessoas saudáveis, sem deficiências do sistema imune, é basicamente de suporte. Deve-se evitar coçar a lesões para que não ocorra infecção bacteriana secundária. Em crianças, as unhas devem estar bem curtas. Anti-histamínicos (antialérgicos) podem ser usados para diminuir o prurido (coceira).

A febre deve ser tratada preferencialmente com paracetamol. Nunca se deve usar aspirina (AAS) ou Ibuprofeno.

Os banhos com permanganato de potássio ou com solução iodada, apesar de muito famosas, não apresentam comprovação científica. A higiene da pele pode e deve ser feita apenas com água e sabão, pelo menos 3 vezes ao dia. As unhas devem estar curtas e o paciente deve permanecer em repouso até que todas as lesões estejam curadas.